domingo, 9 de julho de 2017

DESCONHECIDOS

Saio há rua
tanta gente
tantos desconhecidos
poema e foto de Zulmira Romariz
indeferentes uns aos outros....

Cada um carrega
suas mágoas
seus lamentos
e suas alegrias....

Todos ausentes,
no olhar,
carregam ansiedades...
procuram milagres
que os curem de
suas maleitas....

Maleitas físicas
muitas....
maleitas espirituais
tantas....
e sem consciência
dessas faltas
continuam indeferentes....

16 comentários:

  1. Olá, querida Zulmira!
    Concordo plenamente, a desunião e falta de fraternidade domina na sociedade para nossa tristeza...
    Seja feliz e abençoada!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Oi Zumira,
    Desculpa por não comentar antes, não estava bem.
    Você escreve com muita sensibilidade
    O mundo sempre foi e será cruel.
    Adorei
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso poema! Parabéns.

    Beijo e uma excelente semana.

    ResponderEliminar
  4. Parece a atual realidade!
    Bom para refletir ... Bj

    ResponderEliminar
  5. Um poema que descreve perfeitamente realidade
    https://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Sozinhos no meio da multidão! Infelizmente é a realidade.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  7. O ruím é continuar indiferente.
    Lindo poema e imagem.
    Abçs.

    ResponderEliminar
  8. Lindo e realista poema,querida amiga Mira!
    Revela_se uma maravilhosa e sensível escritora que visualiza tudo o que há de bom e mau na humanidade. E a indiferença,a falta de amor ao próximo é o caos que permeia o mundo atualmente.
    Mas tenhamos esperanças de que o ser humano evolua.

    Obrigada pelas visitas e volte sempre.

    Beijos sabor carinho e lindo finalzinho de noite !

    Donetzka

    ResponderEliminar
  9. Querida Mira! O mundo nunca teve ao seu dispor tanta comunicação e nunca foi tão drástica à solidão. Uma excelente reflexão. Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Uma realidade bem estranha que vivemos

    hoje em dia amiga, muito bem descrita.

    Bjs.

    Irene Alves

    ResponderEliminar
  11. Oi Mira! Esse seu poema descreve bem a realidade... Nas cidades grandes, as pessoas andam pelas ruas como se fossem zumbis... e a visão que devem ter é exatamente a de sua foto: desfocada, imersa em neblina... Bjks Tetê

    ResponderEliminar
  12. Mira, não conhecia sua veia poética!
    Que foto maravilhosa....
    Percebo tristeza em seu poema, espero que esse momento de melancolia passe ligeiro.
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Oi Zulmira,

    Muita sensibilidade para este poema. Linda tarde.
    Bjs

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  14. Um retrato fiel da nossa realidade... brilhantemente traduzido em palavras! Gostei muito do poema, Zulmira!
    Beijinhos! Bom fim de semana, para ambos!
    Ana

    ResponderEliminar
  15. Um poema reflexivo que expressa
    o desamor na sociedade... A imagem também, muito tristonha...
    Vivamos mais o AMOR!

    Bjs..



    ResponderEliminar
  16. Oi Zulmira, um dia muitos se alegrarão com a vinda de Cristo e muitos correrão, mas virarão pó, pedindo por socorro e ele não vem.
    Não podemos perder a fé
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar